Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SAMORA EM MOVIMENTO

" A INFORMAÇÃO NO MOMENTO "

SAMORA EM MOVIMENTO

" A INFORMAÇÃO NO MOMENTO "

CONTINUAM AS REFEIÇÕES GRATUITAS PARA AS CRIANÇAS DO PRE ESCOLAR

 

O Presidente informou o restante executivo que irá realizar reuniões com os Pais dos alunos do pré-escolar, e deslocar-se-á a cada Lugar e Freguesia. Garantiu que, apesar das contingências, irão manter a refeição gratuita para todos os meninos do pré-escolar, como um grande investimento e contributo por parte da Câmara Municipal para a saúde e educação alimentar das nossas crianças e que, conforme no ano passado e em anos anteriores, iremos pedir às famílias não carenciadas 15 euros/mês (a serem pagos aos Agrupamentos), verba que servirá de contributo à renovação necessária de material didáctico, que deve servir o processo de educação e preparação para a vida escolar das crianças com idades entre os 3 e os 5 anos. 


ESTUDOS DE MOBILIDADE NOS CENTROS HISTORICOS

 

 

A vereadora Ana Casquinha questionou o executivo em funções sobre o ponto de situação dos estudos de mobilidade referentes aos centros históricos de Samora Correia e de Benavente, considerando urgente o surgimento destes documentos já que as novas construções e a quantidade de pessoas que vivem nessas áreas, está a tornar cada vez mais difícil o controle do trânsito e dos estacionamentos.

O Presidente disse a propósito que este processo está  a concurso, estão a decorrer os prazos para apresentação de propostas por parte das empresas convidadas. “Estamos convictos de que o estudo pode ser entregue até ao final do ano”

 

. 

PONTO DE SITUAÇÃO SOBRE A CIRCULAR EXTERNA URBANA A SAMORA CORREIA: 

A vereadora Ana Casquinha solicitou o ponto de situação referente ao projecto da construção da circular externa urbana a Samora Correia, um projecto candidato a fundos comunitários.

Sobre esta matéria o Presidente informou que este projecto, bem como outros dois no nosso Município, estão concluídos e estão a ser preparados os concursos. “É necessário fazer uma revisão para que as obras possam ter execução financeira no próximo ano e para isso a Assembleia Municipal terá que aprovar essa revisão e as verbas serão consideradas (e são verbas avultadas), para o lançamento dos concursos. 

ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL DO NOVO AEROPORTO

 

O vereador José  d`Ávó falou sobre o estudo de Impacte Ambiental do novo aeroporto de Lisboa que está em consulta publica até ao final do ano, altura em que termina o prazo para reclamações e apresentação de soluções e/ou considerações sobre aquele estudo. Perguntou se a Câmara Municipal, como interveniente directo, participativo e representante das populações, não irá ter uma opinião sobre o estudo e apresentar todas as alterações que julgue convenientes no âmbito desta auscultação.

Pediu que surja na Cãmara informação dos serviços técnicos para que sejam encontradas soluções que podem, ou não, vir a alterar o estudo, importando aferir se há algo naquela análise que possa estar menos correcta e possa colocar em causa a protecção ambiental do Município. 

Sobre esta matéria o Presidente disse estar a acompanhar a situação. “Não estamos isolados. Está marcada uma reunião para o dia 16 de Setembro por parte da APA a realizar-se no Montijo, para a qual fomos convidados e vamos estar presentes. Até lá vamos preparar aquelas que serão as principais preocupações da Cãmara Municipal e prendem-se com o que pode ser, eventualmente, o incumprimento do regulamento do Ruído ou as limitações que o ruído pode provocar na área urbana de Santo Estevão e em área limítrofes”. Segundo o Presidente, “isto resulta de uma aproximação da plataforma em cerca de dois quilómetros no sentido de Santo Estevão. Estamos a prepararmo-nos, a Câmara irá tomar uma posição clara sobre isto e irá fazê-la chegar a quem de direito, no que se refere às decisões políticas a tomar, porque a quem faz o estudo de impacte ambiental estas preocupações já foram transmitidas”, garantiu. 

A SALADA NOS NUMEROS DE POLICIA NA ESTRADA DA SAMORENA

 

 

NO JORNAL O MIRANTE

 

 

Em Setembro de 2008 deliberou a Câmara Municipal de Benavente alterar os números de polícia na estrada da Samorena. O resultado foi uma perfeita embrulhada. Como a maior parte dos residentes ainda não mudou o número, há casas ao lado umas das outras com uma diferença de dez números. Assim é frequente a troca de correio e algumas devoluções vão surgindo. Vai-nos valendo não haver carteiros novos na zona. Os actuais vão tendo a paciência de entregar o correio pelo nome ignorando o número das casas senão a salada ainda era maior. Não teria sido mais razoável ter sido a própria Câmara a fazer a mudança dos números ainda que cobrando uma taxa? Eu próprio sinto o prejuízo na pele. Já fui duas vezes ao Hospital de Santa Maria, em Lisboa e afinal não tinha consulta. Quando lá cheguei disseram-me que tinham mandado uma informação mas eu não recebi nada. E já tenho feito de carteiro entregando cartas a pessoas que conheço noutras residências. É fácil sentarmo-nos a uma secretária e deliberarmos sem pensar que existem muitos documentos ainda com a anterior morada, que têm que ser alterados.

A. Correia