25 de Dezembro de 2010

 

 

noticia MIRANTEONLINE

  

As finanças querem cobrar à AREPA, Associação Recreativa do Porto Alto, concelho de Benavente - cem mil euros de impostos relativos à organização da festa anual (2006/ 2007) e outros eventos como quermesses, bailes, festivais de folclore e peditórios dinamizados pela associação sem fins lucrativos.

 

A contabilidade mal organizada da associação, que estava a ser efectuada por um profissional da área gratuitamente, levou as finanças a elaborar um relatório em que exige à colectividade o pagamento de impostos em relação a algumas operações da AREPA que deveriam estar isentas.

 

“Tínhamos uma rubrica ‘prestação de serviços’ e as Finanças entenderam que estávamos a alugar atletas quando na realidade o valor diz respeito às quotas pagas pelos atletas para praticar determinada modalidade”, explica o presidente da direcção AREPA, António Lameiras, que justifica a inclusão de determinadas rubricas na contabilidade da associação para permitir que os sócios pudessem analisar claramente as contas da associação.

 

Em Novembro o dirigente associativo, convicto de que as contas da AREPA estavam em conformidade com o que é exigido, abriu de boa fé as portas aos inspectores das Finanças. Só percebeu que algo estava mal quando a associação foi notificada a 23 de Novembro deste ano para pagar um montante exorbitante.

 

Pediu ajuda a advogados e auditores e conseguiu apresentar um recurso que já foi remetido à Direcção de Finanças de Santarém. António Lameiras acredita que a argumentação por parte de quem domina a matéria, a legislação e conseguiu esclarecer o que está em causa será suficiente para fazer prevalecer o bom senso.

 

“Porque a AREPA não possui qualquer estrutura administrativa fixa e procura cumprir todas as suas obrigações recorrendo à boa vontade dos seus sócios e amigos entende-se que possam existir, por vezes, incongruências nas suas acções por puro amadorismo”, lê-se no recurso.

 

Para quem dedicou as últimas duas décadas da vida ao associativismo no Porto Alto foi duro golpe enfrentar a situação como esta. Os problemas consumiram-no no último mês. “Em quinze dias emagreci seis quilos”, exemplifica para demonstrar como a situação o abalou. Assim que as contas estiveram regularizadas António Lameiras vai deixar a colectividade.

 

 

PRESIDENTE DA AREPA , ANTONIO JOSE LAMEIRAS 

 

 

“Há 17 anos que o relatório e contas da AREPA é feito da mesma forma. Para quando o gabinete de apoio às colectividades que andamos a pedir à câmara há cinco anos?”, questiona o dirigente lembrando que foram multados recentemente em 200 euros por não terem conhecimento de que deveriam comunicar os novos órgãos sociais depois das eleições. “Enviámos um ofício à câmara de Benavente a pedir que nos informassem sobre essas e outras questões relacionadas com os deveres das associações, mas até agora não obtivemos resposta”, queixa-se.

 

Na última assembleia municipal o presidente da Câmara Municipal de Benavente, António José Ganhão, garantiu que tem prestado o apoio necessário à associação em causa, mas considera que a solução para os problemas não é fácil de encontrar. “A varinha mágica não está no gabinete de apoio e não vai substituir o papel das direcções”, afirmou.

PUBLICADO POR samoraemmovimento às 22:48

 

 

NOTICIA MIRANTEONLINE

 

Os serviços da Câmara Municipal de Benavente prestam apoio e encaminham pessoas vítimas de

violencia doméstica. A informação foi transmitida pelo presidente da autarquia, António José Ganhão (CDU), na última assembleia municipal de Benavente.

 

“A câmara municipal não precisará de criar uma estrutura específica para vítimas de violência doméstica porque os serviços já fazem esse trabalho. Temos um conjunto de técnicos que estão atentos a essas situações”, esclareceu o autarca na sequência da intervenção da deputada socialista na assembleia municipal, Vânia Castanheiro, que sugeriu a criação de um gabinete de apoio às vítimas de violência doméstica com as funções de “ouvir as vítimas, aconselhá-las e acima de tudo de as proteger de outros eventuais ataques à sua pessoa, à sua dignidade”.

 

O IV Plano Nacional contra a Violência Doméstica, aprovado a 10 de Dezembro para o triénio de 2011-2013, destaca a necessidade de envolver os municípios na prevenção e combate à violência doméstica, o que levou a deputada a propor a medida para o município de Benavente.

 

A autarca socialista evocou o dia 25 de Novembro - Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres – e sublinhou que este ano já morreram 39 mulheres vítimas deste crime.

 

“É imperativo não baixar os braços na luta contra este crime, este flagelo social, este atentado contra a reiterada violação dos direitos humanos, de desrespeito pelos princípios fundamentais de igualdade, segurança, liberdade, integridade e dignidade de todos os seres humanos”, declarou Vânia Castanheiro.

 

 
PUBLICADO POR samoraemmovimento às 22:39

 

    Mais uma vez, mantendo a tradição a ARCAS, acendeu a fogueira na Praça da Republica na noite de Consoada, para além do Presépio que se encontra no Jardim do Palacio do Infantado.

 

 CONTINUAÇÃO DE BOAS FESTAS

 

PUBLICADO POR samoraemmovimento às 16:01

 

 

 

 

 

PARA VER OU REVER

 

DOMINGO 26 DE DEZEMBRO PELAS 16 HORAS

PUBLICADO POR samoraemmovimento às 15:53

QUEM SOMOS

VER PERFIL

SEGUIR PERFIL

4 seguidores
PESQUISAR
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

14
16
18

21
23
24

26
28
29
30


ARQUIVOS
2019:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2018:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2017:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2016:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


tags

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO