20 de Dezembro de 2010

 

 

A educação e as acessibilidades são as duas grandes prioridades do município de Benavente para 2011. O orçamento para o próximo ano ronda os 20 milhões de euros - menos dois milhões que no ano passado – e por isso a câmara apresentou uma proposta contida que dá primazia às obras com candidatura já aprovada no QREN (Quadro de Referência Estratégico Nacional). É o caso do Centro Escolar de Porto Alto, variante a Samora Correia, variante à Vila das Areias, em Benavente, e ligação da estrada 515 à 118-1, entre Barrosa e Santo Estêvão.

 

As propostas de orçamento e as Grandes Opções do Plano foram aprovadas por maioria na última assembleia municipal, realizada na tarde de sexta-feira, 17 de Dezembro, com 14 votos a favor da CDU e 10 abstenções das restantes bancadas (PS, PSD, CDS-PP e BE).

 

O documento prevê ainda um conjunto de intervenções que dizem respeito a ruas e arruamentos, bem como à rede viária e a espaços verdes, como é o caso da urbanização de Vale Bispo, na Barrosa. Algumas obras darão continuidade ao trabalho já iniciado no ano anterior.

 

O presidente da Câmara Municipal de Benavente considera importante que face aos fundos disponíveis se dê prioridade a obras comparticipadas. “Estamos a concluir um conjunto de projectos tendo em conta a possibilidade de virmos a conseguir novas candidaturas na reformulação do QREN que se vai verificar no ano de 2011”, explicou a O MIRANTE António José Ganhão (CDU).

 

O autarca garante ainda que a câmara está atenta aos equipamentos sociais. “Só temos um em condições de avançar que é o lar para pessoas com deficiência do CRIB, mas está já em fase de aprovação a candidatura da nova creche para Benavente e temos a expectativa de que o Lar da Maxuqueira possa vir a ser financiável”, revela o autarca que garante que estas obras estão contempladas, mas com alguma indefinição no que diz respeito aos prazos. “Temos a esperança de poder vir a incluir novos projectos e a fazer uma primeira revisão do orçamento já com a inclusão de novas candidaturas”, concluiu.

 

O deputado do Bloco de Esquerda, Hélder Agapito, reclamou mais participação na elaboração de orçamentos futuros. O deputado do PSD, Nuno Ganhão, lamentou por seu lado que o orçamento tenha em previsão a construção de estradas em vez de mais escolas.

 

A bancada do PS, pela voz de Joaquim Castanheiro, desafiou António José Ganhão a oferecer gratuitamente as refeições aos alunos do primeiro ciclo. A sugestão não foi bem acolhida. “Não recebemos lições de ninguém em matéria de gestão municipal. Se o Ministério da Educação, a quem essa medida já foi proposta, diz que o país não tem condições para isso serão os municípios a fazê-lo?”, questionou o presidente lembrando que o município já foi pioneiro ao garantir gratuitamente as refeições às crianças do ensino pré-escolar. António José Ganhão sublinha que Benavente tem um orçamento “cauteloso e prudente” que não hipoteca o futuro da câmara.

 

PUBLICADO POR samoraemmovimento às 23:59

QUEM SOMOS

VER PERFIL

SEGUIR PERFIL

3 seguidores
PESQUISAR
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


NOTICIAS RECENTES
ARQUIVOS
2019:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2018:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2017:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2016:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


tags

todas as tags

blogs SAPO